Depois do combustível, agora falta gás de cozinha em Lucas do Rio Verde

Cenário MT

Assim como foi a corrida para completar os tanques veículos, os luverdenses se apressaram em garantir o botijão de gás (GLP). A procura foi tanta que os estoques das revendedoras acabaram antes do fim da manhã dessa quarta-feira (25).

Isso se deve a paralisação que os proprietários de caminhões e empresários no ramo de transportadoras estão fazendo em várias regiões do país, e em especial bloqueando a BR-163 que é a principal via de abastecimento de Lucas do Rio Verde.

De acordo com Carla Gisele, sócia proprietária de uma revendedora de gás, não há previsão para que cheguem os caminhões de Cuiabá com estoque do produto para atender a demanda.

“O mais preocupante é que não temos previsão para que nossos caminhões retornem de Cuiabá. Nosso veículo ainda está parado nas filas indo buscar o produto”, ressaltou.

A revendedora também está com estoque baixo de agua mineral. A previsão é que o estoque não de para atender a demanda já nessa quinta-feira (26).

Mercados

Os donos de supermercados de Lucas do Rio Verde também já estão com estoques de alguns produtos no limite, principalmente os perecíveis. Tais produtos são adquiridos semanalmente e vários caminhões carregados com hortifrutigranjeiros e carnes, por exemplo, estão parados nos bloqueios.

Para o gerente de um mercado no centro da cidade, Edilson Dourado, o estoque de produtos perecíveis conseguirá atender os consumidores até o fim dessa semana. Caso o manifesto nas BRs continuar, muitos produtos não serão mais encontrados nas gôndolas dos estabelecimentos.

Em relação a produtos não perecíveis, Dourado acredita que não vai faltar para os clientes.

Assim como no caso do gás de cozinha, os produtos nos mercados não terão alteração no preço ao consumidor final.

 



Banner
Banner
Banner
Banner

Convênios:

Banner

Distribuidoras: